Jogar faz parte da vida desde os primórdios, da amarelinha aos reality shows eles estão presentes no contexto da sociedade.

Você pode até dizer: – Eu, joguinho? Tô fora!, mas e o candycrush na volta pra casa? Todo mundo joga na vida, quando jogamos o nosso cérebro não distingue a realidade do jogo, nossas emoções e ações são verdadeiras, as expressões faciais são reais. Ouso dizer que nossa vida é um game! E as empresas estão utilizando cada vez mais este recurso fenomenal para extrair o melhor de seus colaboradores.

O business game é utilizado no mundo corporativo, simulando fatos do seu cotidiano, é incrível como jogar auxilia o processo evolutivo dos profissionais nas organizações. É extremamente importante criar um ambiente lúdico e inteligente, que promova um processo de encantamento e que produza novos insights e o cair das fichas nos jogadores.

Se você pretende utilizar jogos corporativos em sua empresa, e pretende criar dentro da casa um jogo,  aqui vão algumas dicas, principalmente se você não tem budget para contratar uma empresa expert no assunto. Vamos lá…

  1. Tenha um objetivo claro sobre o que deseja com a aplicação do jogo, aferir habilidades, avaliar comportamentos, descobrir novos talentos, avaliar participantes. Seja bem específico, se for competência quais seriam, liderança, comunicação, resiliência…
  2. Após escolher o objetivo foque na temática, seja criativo na sua tematização.
  3. Faça um brainstorming com os participantes do projeto, decida com base nos itens anteriores se o jogo será cooperativo ou competitivo.
  4. Pense no mecanismo do jogo, rodadas, recompensas, não tenha medo é hora dos erros e acertos.
  5. Faça um modelo com coisas simples, papelão, folha de sulfite, tampinhas de garrafa plástica, desenhe como criança, solte a imaginação.
  6. Hora de testar o jogo, chame o pessoal para se divertir e distribua papel e caneta para que eles possam realizar seus comentários e até quem sabe recriar etapas, tenha a mente aberta para melhorar sua criação.
  7. Teste algumas vezes com pessoas diferentes, para que tenha chance de extrair as melhores ideias.
  8. Acerte o jogo, ajuste os detalhes e vá para criação do designer.
  9. Rode uma cópia e certifique – se que está tudo OK antes das impressões finais.
  10. E divirta-se, o jogo imita a vida e a vida muitas vezes é um jogo.

Vanessa Aleixo

Sócia diretora da RHPLAY

Jogos Corporativos, como criar ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *